Desvios da Coluna Vertebral

O que são?

São alterações no crescimento da coluna que resultam no aparecimento de curvaturas anormais, ou acentuam curvas normais já existentes nesta. Por se tratar de distúrbios no crescimento, os desvios da coluna surgem na infância ou adolescência.Para entender melhor, note na figura 1(abaixo) que quando olhamos uma coluna normal de frente (ou de costas), ela deve ser absolutamente retilínea, porém quando a olhamos de perfil, a coluna vertebral apresenta curvaturas fisiológicas, que chamamos de cifose torácica e lordose lombar.

Coluna Normal

Existem dois tipos principais de desvios da coluna. A ESCOLIOSE, que é a presença de curvaturas anormais na visão de frente (ou de costas) do paciente. E o DORSO CURVO, onde há o aumento da curva cifótica torácica na visão de perfil. Fig 2.Desvio da Coluna

À esquerda visão frontal, onde nota-se o surgimento de curvaturas anormais (ESCOLIOSE).À direita visão em perfil mostrando aumento excessivo da cifose torácica. DORSO CURVO.

Quando desconfiar?

A suspeita é feita pelos próprios pais , pelo pediatra ou, às vezes, pelo professor de educação física, que notam um desnivelamento dos ombros da criança, assimetria nas costelas, ou que a postura do(a) garoto(a) é ruim quando fica em pé ou mesmo sentado. Enfim é muito importante estar atento e, sempre que possível, observar seu filho (a) sem camisa pois qualquer destes sinais acima pode ser indicativo de desvio na coluna.

Um detalhe importante é que os desvios da coluna vertebral na criança, em geral NÃO causam dor.

O diagnóstico

Será feito por seu ortopedista, após exame físico e radiográfico completos. Nesta etapa é muito importante o médico diferenciar os reais desvios da coluna daqueles desvios que chamamos de “posturais”, na qual a postura da criança ou adolescente é ruim, porém a coluna é normal.Através do exame radiográfico é possível medirmos estes desvios, o que é muito importante para separarmos os casos leves dos casos mais graves e também para o acompanhamento da criança após a instituição do tratamento.

O tratamento

O tratamento, como na maioria das afecções ortopédicas, será individualizado. Porém de forma geral, para as crianças ou adolescentes que apresentem desvios leves e que ainda tenham potencial de crescimento, serão tomadas medidas que evitem a progressão deste desvio, fortalecendo a musculatura da coluna (paravertebral). As mais comumente utilizadas são: Fisioterapia, RPG e/ou Natação.

Aquelas crianças que apresentem desvios mais acentuados, dependendo da idade pode ser necessário, além das medidas acima, o uso de Colete ortopédico corretivo, que visa a redução da curvatura em questão, para níveis mais aceitáveis. Fig 3.

Colete de Milwaukee em criança de 7 anos

Entretanto em algumas situações, em que o colete foi insuficiente para evitar a progressão da curva, ou o diagnóstico foi feito muito tardiamente, poderá ser necessário até o tratamento cirúrgico. Felizmente estas situações são mais raras.