Dores no Crescimento

Crescer dói?

Embora muito difícil provar cientificamente, estou convencido, e outros ortopedistas também habituados a atender crianças também estão, que as dores do crescimento existem e não são raras as crianças que sofrem com estas dores.

Como são e porque ocorrem?

O local, freqüência e intensidade das dores são variáveis, porém em geral estão localizadas nas pernas, do joelho ao tornozelo, ocorrem mais à noite, as vezes ocorrem em apenas uma das pernas, outras vezes as duas pernas são acometidas. Nunca são acompanhadas de sinais inflamatórios, isto é, não tem edema ,nem calor, muito menos rubor no local. Outra característica da dor do crescimento é que esta tem caráter intermitente, ou seja, por exemplo, numa semana dói praticamente todos os dias e na semana seguinte simplesmente não dói. Outro fato curioso que tenho observado é que a criança queixa-se do dores fortíssimas numa noite e na manhã seguinte as mesmas simplesmente desapareceram.

Embora muitas vezes estas dores comportem-se desta maneira, seu local e freqüência podem ser diversos e caberá ao médico diferenciá-las de outras causas de dores.

A causa exata da dor ainda é desconhecido. Porém no meu entendimento ocorrem simplesmente pelo seguinte: o que cresce no membro são os ossos; os vasos sangüíneos, nervos, músculos e tendões que estão ao redor do osso, são “esticados” por este osso que está crescendo, e isto causa a dor.

O diagnóstico

O diagnóstico é eminentemente clínico, e não há exames subsidiários que o confirmem.

O mais importante é que deve sempre ser um diagnóstico de exclusão, isto é devem ser afastados todas as outras causas de dor nas pernas, para que possamos concluir que trata-se “apenas” de dores do crescimento.

O tratamento

O tratamento inclui medidas paliativas que aliviem a dor e o sofrimento destas crianças e acompanhamento médico para que qualquer alteração do quadro possa ser detectado precocemente.